Onde está o Aedes?

nível de
atenção

Alerta aos viajantes

Antes de viajar:

Os viajantes devem ter precauções em áreas com transmissão da dengue.  Informe-se antes de viajar. Se o seu destino for uma área com transmissão da doença, é preciso adotar medidas de proteção individual, como utilização de repelente e uso de roupas que protejam as áreas do corpo mais expostas durante todo o período de viagem. 

Também devem ter o cuidado de evitar que na sua residência fiquem recipientes ou materiais que possam acumular água, durante o período de viagem. O ciclo de vida do mosquito Aedes aegypti, na fase aquática, pode durar de sete a 12 dias.

Repelente em crianças: 

- Menores de 6 meses: os repelentes devem ser evitados em bebês menores de 6 meses. Para protegê-los, recomenda-se que sejam usados macacões compridos ou calças. 
- Entre 6 meses e 2 anos: Princípio ativo IR 3535. 
- Maiores de 2 anos: Princípio ativo Deet, que pode ser usado no máximo em três aplicações diárias. 
- Dos 2 aos 12 anos: é possível usar compostos com a substância icaridina.
- Acima de 12 anos: repelentes que contêm dietiltoluamida (somente para maiores de 12 anos).

Todas as embalagens de repelentes devem trazer expresso o princípio ativo do produto. 

A recomendação para uso de repelentes em crianças segue orientação da Organização Mundial de Saúde. Os produtos citados são permitidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). 
Outras medidas eficazes são os mosquiteiros e as telas nas janelas.

Observação: A citronela é um produto natural muito utilizado, mas há poucas evidências de sua eficácia em repelir os mosquitos.
 

 

No retorno a Porto Alegre:

É importante que as pessoas que viajaram para locais com transmissão viral (transmissão do vírus) informem ao médico caso apresentem os sintomas da doença

Se o médico suspeitar de dengue, ele deverá fazer a notificação à vigilância epidemiológica do município. Essa informação é fundamental para que se tenha o controle da transmissão da dengue na cidade.